sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Só depende de nós

Então ! Mais um ano que termina. São muitos momentos importantes que se aproximam, como a virada que tem lá a sua magia. Dizem que a esperança é a última que morre. E a minha grande esperança é que 2011 traga mais equilíbrio entre o crescimento tecnológico, material e o crescimento moral e espiritual das pessoas. Somos a sociedade de uma asa caída, e isso precisa se modificar. Um pouco mais de atenção ao ser humano, faria esta asa se erguer mais depressa, e as coisas se equilibrarem. Pena que homens como Gandhi, Tereza de calcutá e alguns outros, são viajantes passageiros. O bem faz uma grande diferença. Que ele cresça e apareça. Só depende de nós.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Então é Natal...

Eu andei lendo vários blogs nesse dia que antecede o Natal e muitos deixam a sua mensagem de amor e esperança.Que magia é essa, que tanto contamina, abrindo os labirintos do ser para liberar essa energia que espalha em grande escala pelo mundo afora? Então é Natal? Que bom se o sentido verdadeiro desta data fosse mais amplamente compreendido, então vivenciaríamos o grande milagre da transformação que o aniversariante espera a tanto tempo. Hoje, infelizmente, lendo os jornais ou assitindo televisão, da se para ver os triste acontecimentos que afastam milhares de pessoas dessa sensação de festa ,que nós estamos sentindo. Mas agora eu não quero falar de coisas ruins. Quero deixar também minha mensagem, para que você tenha o melhor Natal de sua vida. Quer saber qual? Se você possui alguma desavença,reconcilie-se com o seu adversário. Se de todo isso não for possível, faça uma prece por ele. Dê o primeiro passo. Não pense que é pela multiplicidade de presentes doados que você se tornará melhor. Peça desculpas a quem você tenha ofendido, sem vergonha, porque o exercício da humildade é o presente mais agradável a Jesus. Visite, antes da sua ceia farta, graças a Deus, um asilo, um orfanato,ou até mesmo um presídio e olhe nos olhos de um irmão que ali vive, sugado pelo sofrimento e muitas vezes esquecido pelos seus entes queridos. Perceba: Basta que se acenda um palito de fósforo para que a escuridão deixe de existir. E há nesse momento, muitas almas sedentas de uma luz que possa apagar a escuridão de suas vidas. Dizem que a verdadeira felicidade é a conciência do dever cumprido. Cumpra o seu, o de ser o dispenseiro fiel e prudente, a serviço da divulgação do amor ao próximo, e hoje mais do nunca, esse próximo espera por cada um de nós. Que possamos hoje preparar a nossa ceia, enfeitar a nossa casa com todas as luzes que encontrarmos , mas não deixe apagar a sua luz , ela tem de fazer a diferença. Feliz Natal meus amigos! feliz Ano de 2011. Obrigada por todas as vezes que visitaste esse blog.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

A morte não mata o espírito.

Quando me veio o desejo de criar um blog, eu logo pensei que seria uma forma de poder falar sobre o que venho aprendendo a respeito do espírito, ou alma, como queiram.

Diante de tantos problemas existenciais de características graves para o ser humano, muitos deles poderiam ser eliminados se a pessoas conseguissem vê-los sobre outro ponto de vista. Para mim foi de suma importância os ensinamentos que encontrei na vasta literatura espírita e espiritualista, que pôde assim ajudar-me no fortalecimento da fé, da esperança e da capacidade de acreditar em mim mesma, como um ser único e capaz de também aspirar por uma relativa felicidade, como qualquer pessoa.

Aos poucos eu descobri o quanto é importante aprofundar neste estudo, para então achar respostas, caminhos e libertar de muitos pesos, preconceitos, tabus e da estupidez, que tantas vezes causam tormentos, sem nenhuma necessidade para ninguém.

Muitos casos de suicídios que acontecem a todo instante no mundo e que deixam rastros de dor e desespero, poderiam ser evitados se os conhecimentos da vida após a morte fossem mais amplamente divulgados. É uma pena que a nossa cultura não é de leitura, o povo em geral não gosta de ler, não se dá o trabalho de pedir ajuda, sobre as coisas do espírito então, nem se fala, é mais complicado do que se pensa. Bastaria que a pessoa deprimida tivesse a consciência que a morte na verdade, não existe, portanto, a fuga através do suicídio não é nem de longe uma solução. O sofrimento que o motiva não se acaba com o fato consumado, pelo contrário, ele aumenta em proporções avassaladoras,quando o espírito passa a sentir todo o processo de decomposição do envoltório corporal, além de, em muitos casos, nutrir o arrependimento e o desejo ardente de voltar atrás.

São muitas as razões para que alguém desista da idéia de destruir a própria vida, a mais importante de todas, deve ser sempre, a gratidão e o respeito por aquele que nos deu a vida em suas diversas possibilidades, e não permite que a destruamos sem que antes tenhamos cumprido a missão pela qual ela nos foi permitida.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O QUE FAÇO PARA TRABALHAR MEUS MEDOS.

Como eu ja disse nos post passados, o desconhecido é que causa mais pavor, então o caminho é a busca do esclarecimento.Uma vez que eu sei o caminho, resta porém caminhar...Eu tenho medo sempre de coisas que não domino, e são tantas! A vida tem insistido em me apresentar desafios, que ora eu enfrento, ora eu jogo pra depois. Existe a questão do tempo, eu precisaria de trinta ou quarenta horas por dia para que sobrasse tempo para estudar, pesquisar mais, dedicar mais a esse blog, enfim aprender, para justamente diminuir os medos que ainda tenho em relação a esses desafios.

Sobre o mundo atual, sou mais tranquila.È claro que sinto medo da violência. Ela tem atingido tantas pessoas, as crianças principalmente, mas tenho que combater vinte e quatro horas por dia a violência que trago dentro de mim, para não atrair essa aí de fora. Se for pra fazer um trabalho bem feito, não vai sobrar tempo para ficar imaginando coisas negativas. Penso que se é dando que se recebe, se eu oferecer apenas a paz , poderei afastar de mim os perigos exteriores.

É claro que há risco, porque não conheço os males que ja atraí em existências anteriores, e eu não sou melhor do que ningúem, mas se a minha conciência hoje está tranquila, mesmo que eu sofra algum tipo de violência, saberei que é necessidade de crescimento, e que Deus me assiste nos momentos difíceis. Por isso não tenho grandes medos. Não me preocupo por mim.


Medo da solidão eu também não tenho, porque enquanto existir trabalho, aquele que se propõe a servir, nunca se sentirá com tempo disponível para sentir solidão.

Medo da morte,também não, porque acredito na continuidade da vida, tenho a convicção que a morte não existe, apenas mudamos de um plano a outro.

Medo do que possa acontecer às minhas filhas, eu tenho, mas tento conbater isso lembrando que antes de serem minhas filhas, ela são filhas de Deus. tranquilizo, acreditando que fiz e faço o que posso para passar a elas tudo que aprendi, e tudo que tenho, ningúem consegur dar o que não tem, então isso diminue o meu medo.Existe em cada um de nós a necessidade de crescimento, e as minhas filhas assim como as filhas dos outros, terão que vencer as suas necessidades, para dar bons frutos. Confio nelas, nas bases que elas têm. Pronto!

Medo das dificuldades financeiras, também é motivo de preocupação, eu tenho e vocês também têm, mas em excesso não, porque todo mundo que desejar realmente trabalhar, consegue o seu espaço e se eu não tirar nada de ningúem, ningúem vai tirar nada de mim, e se tirar, era porque de fato não me pertencia.

Confesso que tenho medo do futuro do nosso país, que ele possa se ver ameaçado em sua liberdade de expressão, na questão do aborto, eutanasia, pena de morte. Aí vem aqueles que são a favor da legalização dessas matanças, falar que isso é questão religiosa, eu não concordo. Não é questão de religião e sim do direito de viver, Matar o outros ainda que seja no útero, na velhice ou na condenação, é questão de justiça. Ningúem possui autoridade moral para dizer quem deve morrer. Uma vez que o homem do mundo não conhece absolutamente nada daquilo que não vê, e a existência humana não é obra apenas dos homens. Isso todo mundo concorda, experimente fabricar um ser humano, de outra forma que não seja as conhecidas.

Para dizer a verdade , hoje o meu maior medo é de não conseguir vencer as imperfeições que insistem em morar dentro de mim, porque são elas que me constrangem a conviver com todos os perigos que o mundo pode oferecer.

domingo, 7 de novembro de 2010

Afinal o que é medo?

Segundo o dicionário Aurélio medo é: Sentimento de grande inquietação ante a noção de um perigo real ou imaginário, de uma ameaça; susto, pavor, temor, terror.
Poderíamos acrescentar também que é um fator de insegurança. Ao mesmo tempo é também um preservador da existência ,visto que se não fosse o sentimento do medo, a vida estaria sempre por um fio.
Um dos primeiros sinais de um estado como esse é inicialmente chamado de ansiedade, seria a anti porta, o processo no seu ponto inicial, que vai se desenvolvendo para o medo e em seguida para o pânico.
Muitas pessoas não percebem que costumam, em algum casos, haver influência espiritual que precisa ser diagnosticada, para iniciar tratamento. Independente se as pessoas acreditam ou não, o fato é essas coisas não deixarão de existir e não estão nem aí se a pessoa é dessa ou daquela religião, se ela acredita ou não. De repente, ou devido a alguma situação traumática se desenvolve as fobias. Só quem ja viveu essse dilema ou que assistiu algum familiar passar por isto, é que pode dizer o quanto é sofrido e de difícil solução. Os remédios são necessários, os médicos essenciais, mas sem um tratamento espiritual muitos casos ficam sem a solução devida. podendo gerar situações que se arrastam para o lado mais penoso do processo, como o perigo do suicídio.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Você sente medo?

Quem não tem medo na vida? Acredito que hoje, diante de um quadro perverso de insegurança, as pessoas sentem um profundo medo de tudo que vem do outro. Em muitos lugares a vida está se tornando insuportável e nem é necessário descrever os tipos de perigos que corremos a toda hora e em qualquer lugar. Sem contar os medos internos, aqueles que as pessoas sentem por elas mesmas, por não serem capazes de controlar os próprios impulsos. Contra o medo só há dois antídotos, que é a coragem e o conhecimento. E é tudo que precisamos para vencer todos os medos. Essas virtudes não se compra, não se pega emprestado, não se aluga. No livro"As dores da alma" de Francisco do Espírito Santo Neto, O espírito Hammed diz que as coisas ignoradas geram mais medo do que as conhecidas. Quando eu tinha meus dez anos de idade, lembro-me de sempre sair de carro com meu pai à tardinha, para ir visitar minha avó, andávamos quase cinco quilômetros de uma fazenda à outra; Luz só da lua, e para piorar a situação, o meu tio, só por maldade, vivia contando casos sobre a tal luz santana, que vezes por outra, era vista por algúem. Eu ficava apavorada, porque na volta, tinha que abrir as porteiras pelo caminho. Mais tarde veio o medo do butijão de gás! Vivia sonhando com as explosões. Só me tranquilizei quando algúem me explicou como realmente poderia se dar uma explosão. Entendi que o medo é mesmo o produto do desconhecido. Imagine você não se conhecer direito, e não ser capaz de prever nenhuma atitude sua diante das circuntâncias da vida? Mais tarde me veio o medo das chuvas, dos raios, das cobras, de assombração, etc...Mas diante de tantos medos, fazia-se necessário buscar um conhecimento mais profundo a respeito da nossa estadia na terra: O PORQUE de estar aqui. Em que razão, circunstância, se faz a permanência de uma pessoa, apesar de todos os perigos; Da lei de atração; da lei da causa e efeito; da lei do plantio e da colheita e da confiança em Deus e em si mesmo. Assim como conhecer as possibilidades da explosão de um butijão, possibilita evitar que ela aconteça, também o conhecimento da leis naturais que regem a todos, fortalece a confiança no bem e na própria capacidade de evitar os perigos da vida. E você, do que tem medo?

terça-feira, 2 de novembro de 2010

O QUE É VIVER?

Bom, cada um tem uma resposta pessoal para esta pergunta. Eu tenho algumas convicções e vou responder sobre o que viver significa para mim.

Viver é conviver com a rotina dos rituais, que apesar de parecer cansativos, nos permite uma programação diária, responsável pela harmonia, por isso deve ser respeitadas.

Viver e aprender a sorrir espontaneamente, da beleza e da graça permanentes na natureza,
que não é obra do homem. É o cenário da perfeição absoluta que recebemos de graça e devemos sempre por ela agradecer.

Viver é levantar de manhã e sentir que acaba de nascer, agradecer por isso e durante o dia esforçar-se para construir o melhor, como se esse fosse o último dia de vida.

Viver é conservar e fazer novas amizades, ter sempre uma mente predispostas a receber novas idéias, procurando acompanhar as mudanças que exigem adptações, sem jogar fora as conquistas que ja deram certo.

Viver é poder dizer toda manhã: Bença pai, bença mãe, e poder também abençoar os filhos. Porém não deter apenas entre os laços consanguínios, mas expandir para além do círculo famíliar, toda afabilidade possível. Buscar sempre conquistar um espaço no mundo lá fora, mas sem passar por cima de quem quer que seja.

Viver é buscar através do seu dom, o trabalho que sustente as nescessidades do homem no mundo, mas sem esquecer, por um só momento, que tudo tem limites e os excessos de toda natureza compromete o equilíbrio essencial para manter aceso a chama da vida.

Viver é fazer as coisas que gosta, sem deixar de gostar daquelas que por inevitáveis, somos algumas vezes constrangidos a fazer em determinadas circunstâncias; Tudo passa.

Viver é lutar sempre para se sentir a mais feliz das criaturas, sabendo que somos responsáveis por nossos atos e de ningúem mais. Isso nos liberta.

É enfim nunca esquecer que ja tivemos um modelo e que devemos procurar seguir àquele que um dia disse: Eu sou o caminho a verdade e a vida . E para você, O que é viver?

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Repassando!!!

Gente! A minha irmã Marlene me mandou este e-mail e eu achei que poderia repassá-lo através deste blog. E o nome dele é ''o melhor email em época de eleição". Gostaria de parabenizar ao autor por conhecer TÃO BEM a alma do povão brasileiro.


O MELHOR EMAIL EM ÉPOCA DE ELEIÇÃO.

Tá Reclamando de que? Tá Reclamando do Lula? do Serra? da Dilma? do Arrruda? do Sarney? do Collor? Do Renan? do Palocci? do Delubio? Da Roseanne Sarney? Dos políticos distritais de Brasilia? do Jucá? do Kassab? dos mais 300 picaretas do Congresso? Brasileiro Reclama De Quê? O Brasileiro é assim:
1. - Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.
2. - Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.
3. - Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração.
4. - Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, e até dentadura.
5. - Fala no celular enquanto dirige.
6. -Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento.
7. - Páraem filas duplas, triplas em frente às escolas.
8. - Viola a lei do silêncio.
9. - Dirige após consumir bebida alcoólica.
10. - Furafilas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas.
11. - Espalhamesas, churrasqueira nas calçadas.
12. - Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao trabalho.
13. - Faz " gato" de luz, de água etc...
14. - Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.
15. - Compra recibo para abater na declaração do imposto de renda para pagar menos imposto. 16. - Muda a cor da pele para ingressar na universidade através do sistema de cotas.
17. - Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10 pede nota fiscal de 20.
18. - Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes.
19. - Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.
20. - Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado.
21. - Compra produtos pirata com a plena consciência de que são pirata.
22. - Substituio catalisador do carro por um que só tem a casca.
23. -Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem.
24. - Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.
25. - Frequenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo de bicho.
26. - Leva das empresas onde trabalha, pequenos objetos como clipes, envelopes, canetas, lápis.... como se isso não fosse roubo.
27. - Comercializaos vales-transporte e vales-refeição que recebe das empresas onde trabalha. 28. - Falsifica tudo, tudo mesmo... só não falsifica aquilo que ainda não foi inventado.
29. - Quando voltado exterior, nunca diz a verdade quando o fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem.
30. - Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve. E quer que os políticos sejam honestos... Escandaliza- se com a farra das passagens aéreas... Esses políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo ou não? Brasileiro reclama de quê, afinal? E é a mais pura verdade, isso que é o pior! Então sugiro adotarmos uma mudança de comportamento, começando por nós mesmos, onde for necessário! Vamos dar o bom exemplo! Espalhe essa idéia! "Fala-se tanto da necessidade deixar um planeta melhor para os nossos filhos e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores (educados, honestos, dignos, éticos, responsáveis) para o nosso planeta, através dos nossos exemplos..." Amigos! É um dos e-mails mais verdadeiros que recebí! A mudança deve começar dentro de nós, nossas casas, nossos valores.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Democracia

Apesar de alguns políticos dizerem que a democracia está consolidada no país, eu não tenho esta certeza. Gostaria de muito que isso fosse verdade. Um povo que mesmo sabendo que um cara é ficha suja, o elege para ser seu representante, não apresenta maturidade. Um povo que vota num palhaço (porque tiririca é o personagem de um palhaço) mesmo que alegue ser voto de protesto, isso não importa, o que importa é esses eleitores foram irresponsáveis ao fazer isso, não tiveram conciência do resultado deste ato.Um povo que não sabe ser cidadão é sempre presa fácil e deixa espaço para que erros maiores possam acontecer.Mesmo sabendo que caminhamos rumo à luz, sabemos também que esse trajeto sempre fora retardado pela invigilância e atraso dos homens, que não levam a sério a responsabilidade de fazer a verdadeira reforma que o nosso planeta merece.

sábado, 9 de outubro de 2010

SEGUNDO TURNO

Nessa expectativa pela conquista da presidência da República, fiquei a observar as atitudes dos candidatos, para tirar algumas lições de aprendizado. . A descrença em relação à política é bastante notória e digo isso porque pela primeira vez o meu pai não quis participar de uma eleição, e olha que ele sempre foi motivado, é político nato, mas agora está desiludido com os políticos que estão aí. A pesquisa tem um poder muito forte de inibir as pessoas, e de colocar o eleitor que está perdendo na certeza de que o seu voto não vai conseguir mudar em nada. Ainda bem que essa previsão desta vez não se concretizou e ai está o segundo turno, para que os dois candidatos possam ser mais bem analisados. De um lado seria bom se o José Serra modificasse a sua fala nesse segundo turno, para se postar em plural. Não pegou bem ficar repetindo, “EU FIZ, EU FUI, EU VOU FAZER”... Quando todos sabem, que ninguém faz nada desta natureza, sozinho. Sempre quando dividimos o sucesso, teremos também com quem dividir o fracasso, se ele vier acontecer. A voz de quem assim se pronuncia fica fraca e Serra esteve muito só, gritando pelos quatro cantos do Brasil. Também senti que, atrás daquela solidão, tem uma pessoa capaz, mas que não soube explorar o seu potencial. Talvez esse “eu vou fazer” não seja suficiente para chegar aonde deseja e não alcance os tão esperados votos que Marina silva levou com ela, e que estão aí, soltos, a espera de serem conquistados.

domingo, 29 de agosto de 2010

A PORTA

Toda a escrita em negrito é a mensagem do livro, e o resto, é o que eu acrescento como interpretação do meu entendimento a respeito do tema. Leiam comigo essa mensagem do livro de Francisco Candido Xavier "PÃO NOSSO" página 241- A PORTA. É sem dúvida um mergulho na sabedoria de Jesus.


"Tornou, pois, Jesus a dizer-lhes: Em verdade vos digo que eu sou a porta das ovelhas". (João, 10:7):

Não basta alcançar as qualidades da ovelha, quanto à mansidão e ternura, para atingir o Reino divino.
É necessário que a ovelha reconheça a porta da redenção, com dicernimento imprescindível, e lhes guarde o rumo, despreocupando-se dos apelos de ordem inferior, a eclodirem das margens do caminho.


No primeiro parágrafo, ele diz que não basta somente essas duas virtudes para ser aceito no Reino divino e é claro, o caminho é dos mais longos e dífíceis. Para dicernir essa porta e esse "lhes guarde o rumo" a pessoa tem de ter determinação a respeito do que quer na vida. É uma escolha de caminhos e somente a pessoa vai resolver: Como quer viver? Quer ser uma pessoa íntegra, no meio que vive e fora dele? Quer permanecer firme no que acredita, apesar das influências que virão e tentarão modificar seus valores ? Por que, é claro, no mundo atual, recebemos a toda hora os apelos de ordem inferior e eles estão às margens do caminho, quase sempre atropelando o pobre peregrino em viagem. Que ordem inferior é essa e como indentificá-la? É muito simples: Toda influência que recebemos para que façamos aos outros aquilo que não queremos para nós é de ordem inferior e deve-se pensar bastante antes de praticá-la, se realmente o objetivo for, "essa porta".

O homem vive atormentado entre o ter e o ser, e quando a vida lhe felicita com as provas, ele se confunde. É fácil ser observador e seguidor da ética e da moral quando se é feliz, quando se está realizado no afeto e na profissão, quando as dificuldades estão passando bem longe, mas se falta qualquer coisa e vem a aflição, então é preciso ser muito persistente, muito seguro do caminho, ou seja, é preciso ter fé, conhecimento e a paciência de Jó, para superar os períodos difíceis e permanecer na direção correta.


Daí concluírmos que a cordura para ser vitoriósa, não dispensa a cautela na orientaçao a seguir.

Dizem que o todo cuidado é pouco na hora de agir. Somos criaturas ansiosas dimais, e a correria dos tempos não nos deixa pensar com a calma devida. Quando Jesus disse que ele é a porta, é porque ja sabia dos conflitos existenciais do mundo, e para nos auxiliar, se prontificou a fornecer-nos o mapa, dizendo que ele é a porta. Se somos pessoas de fé, então o trabalho agora é de pensar numa forma de melhor seguir esse mapa. Para tanto, ja é preciso a determinação para agir com justiça, com respeito, com responsabilidade, com lealdadee com caridade. Está cheio de pessoas dizendo que encontrou Jesus e no entanto não modifica en nada os seus atos, não dá exemplo de cristão, e só fala da boca pra fora.

Nem sempre a perda do rebanho decorre do ataque de feras, mas sim porque as ovelhas imprevidentes transpõe barreiras naturais, surdas à voz do pastor, ou cegas quanto às saídas justas, em demanda das pastagens que lhes competem. Quantas são acometidas, de inesperado pelo lobo terível, porque, fascinadas pela verdura de pastos vizinhos, se desviam da estrada, que lhes é própria, quebrando obstáculos para atender a destrutivos impulsos?

Quer dizer, que a maioria dos problemas que o homem enfrenta é por causa da sua imprevidência. O tempo todo dizemos e cometemos excessos de toda ordem. Nunca estamos satisfeitos com o que temos, nem sabemos agradecer o bem que nos chega. Estamos sempre à procura dos atalhos que nos leve mais rápidamente ao reconhecimento do mundo, sem se importar com o reconhecimento de Deus. Abafamos a conciência quando ela grita, para que não interfira no propósito da conquista planejada. Grande conquista esta, que nos escravisa, ao invés de nos libertar.

Os perigos vindo de fora existe em todo lugar, mas o maior inimigo do homem é ele mesmo. Quem desconhece o poder do pensamento, ou simplesmente não acredita, se acha no direito de pensar o que quiser, e atrai para si as companhias espirituais de acordo com o teor do que pensa, passando a contar com um numero infinito de testemunhas, que o influencia dia e noite.


Assim acontece com os homens no curso da experiência. Quantos espíritos nobres hão perdido oportunidades preciosas pela própria imprudência?Senhores de admiráveis patrimônios, revelam-se por vezes, arbitrários e caprichosos. Na maioria das situações, copiam a ovelha virtuosa e útil que, após a conquista de vários títulos enobrecedores, esquece a porta a ser atingida e quebra as disciplinas benéficas e necessárias, para entregar-se ao lobo devorador.

Dizem que se quiser saber quem é uma pessoa, dê poder a ela, e então passamos a conhecê-la.O interior do homem é como imenso labirinto. Eis porque, é tão necessário aplicar sempre a dosagem da humildade para errar menos. Os perigos são enormes no decorrer da vida, mas sair ileso é uma condição da cada um. Tudo é possível àquele que quer. Deus dá a cada um de acordo com a sua obra, e saber que Jesus é a porta, nos dá a certeza de poder chegar, desde que adotemos a determinação de chegar.













domingo, 22 de agosto de 2010

O ÓBULO DA VIÚVA

Se as pesquisas estiverem certas e o povo não mudar de opnião, é bem provável que Dilma Rousseff seja eleita no primeiro turno. Pemsando bem, até que seria bom, porque a bomba mais cedo ou mais tarde, vai estourar nas mãos de alguém, e é justo que ela estoure nas mãos de quem ajudou a construir. Liga não Serra! Se o seu desejo de ajudar o Brasil for sincero, sendo presidente ou não, você poderá fazê-lo. Faça o bem que puder. Talvez tenha um vizinho, ou um parente aí precisando de ajuda e você nem viu. Não se esqueça do Obulo da viúva.

sábado, 21 de agosto de 2010

É PIADA?

Pessoal, eu tento acompanhar os programas do horário eleitoral, porque eu mesma ja disse em outro post, que nós não devemos ser omissos, que é nosso dever investigar, acompanhar as idéias dos conditados,etc. Deveria ser assim, pois ignorando o que se passa, estamos nos acovardando e deixando o Brasil nas mãos deles. Tudo bem, mas confesso que logo no primeiro dia, fiquei triste com um amontoado de palavras sem sentido algum, repetitivas, demagogia pura, que esses nossos irmãos colocaram no ar. Poucos candidatos trazem alguma coisa nova. Ainda bem que a incapacidadede está explícita, para quem quiser enxergar. Não serão com esses perfís, que alguma coisa vai mudar. TIRIRICA MEU DEUS! Ningúem aguenta. Pode até ser que atrás desse personagem exista algúem muito legal. Quem sou eu para julgar? Mas então que entrasse na política com a seriedade que um cargo de deputado Federal exige. Tirica é personagem, é comédia, e o nosso país não é comédia. Isso é chacota com o povo brasileiro, é tratar o Brasil como se piada fosse. O Brasil tem assuntos seríssimos para serem resolvidos pelos novos deputados, com a seriedade devida, sem palhaçada. E o pior que está cheio deles por aí. É só ligar a tv.

EUFORIA CONTRADITÓRIA

É difícil entender o que anda acontecendo com a atual economia brasileira. Os meios de comunicação andam dizendo que o desemprego diminue, e que a cada mês, bate um novo record de carteiras assinadas e blá blá blá.
A euforia é contraditória em se tratando da realidade entre algumas regiões do interior de Minas.
Aqui na minha região, a realidade é bem outra. O que tenho visto são empresas demitindo, crise nas siderúrgicas de ferro, com preço muito abaixo do normal para o carvão. O leite, sempre como agúa de enxurrada, que ao mesmo tempo que tem preço bom, e o produtor se entusiama, investe em novas tecnologias pra acompanhar os grandes produtores, e então vem a decepção, ele não se firma e o pecuarísta acaba frustrado. O comércio enfrenta uma das piores crises e os altos falante do governo gritando que tudo está as mil maravilhas.
Eu não queria, mas tenho de acreditar nas vozes dos sofridos representantes comerciais que visitam várias cidades do interior, andam dizendo que a crise está feia e estão pra lá de desanimados.
Pelo menos por aqui a realidade pede socorro, e não se enquadra nessa euforia que andam dizendo por aí. É uma pena né ?

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

MOLEQUE BREJEIRO

Nada como gente para ensinar gente. O ser humano mesmo cheio de defeitos, tem sempre o que ensinar, porque todos nós somos observados sempre, e a virtude dos outros é sempre um espelho para aqueles que se encontram abertos ao aprendizado. O exemplo vivificado na prática, é o que realmente fica marcado, e tem o grande poder da transformação. Na minha infância, na fazenda, tinha um vizinho, uns quinze anos mais velho do que eu, filho adotivo de um casal de fazendeiros, que o criou cheio de mimos. Ainda cedo perdeu o pai e a mãe não dava conta de o corrigir. Ele não gostava de trabalhar, passava às tarde tocando violão, cantando e bebendo cachaça; levava tudo na brincadeira, era alegre, extrovertido mas muitas vezes era motivo de pequenas divergências nos locais onde frequentava. Nós tínhamos uma mercearia onde se vendia de um pouco de tudo, inclusisve a cachacinha que o meu amigo adorava. Era naquela época em que moravam muitas famílias nas fazendas.
Onde eu nasci e cresci era como um vilarejo com muitos moradores, e todos se conheciam muito bem. Na venda do seu João, meu pai, era o lugar preferido dos encontros de domingo, principalmente depois do jogo de futebol, onde a turma se reunia pra contar vantagem e tomar umas e outras. Esse meu amigo era constantemente motivo de bronca dos colegas, do meu pai e também de mim. Apesar de ser bem mais jovem que ele, insistia muito para que ele mudasse, na esperança tola de que ele se corrigisse e assumisse as suas responsabilidades. Não ligava em pagar as contas,estava sempre endividado, quase não trabalhava e quando o fazia, chegava com o dinheiro da semana e gastava tudo no sábado, com os outros e com ele mesmo. E no domingo ja estava dependendo dos colegas para jogar comer, berber e jogar sinuca,que adorava. Ele não tomava jeito. Então o que se via era muitas tentativas de humilhá-lo, e tinha pessoas que adoravam fazer isso. Então eu pensava: Puxa vida! Essa ele não vai perdoar, engano meu, no outro dia, ele estava lá, como se nada tivesse acontecido. Quando eu falava alguma coisa para alertá-lo de sua irresponsabilidade, ele ria, levava tudo na brincadeira. Cresceu assim, tornou-se adulto assim, mas não guardava rancor de ningúem. Era no fundo, de bom coração, generoso com os outros. Nunca soube administrar a sua vida. O que eu quero destacar aqui, apesar dos defeitos, era esse seu lado benevolente, caridoso e amigo de todos, até daqueles que constantemente o humilhavam e o hostilizavam perante os outros. Ele era o muleque brejeiro, o saçi Perêrê, mas sempre capaz do esquecimento das ofensas e da reconciliação, como nenhum outro. Todas as vezes que eu vi acontecer de algúem se sentir magoado, ou eu mesma me sentir assim, eu reportava a imagem de quem sempre passava por cima, e ainda passa, pois ele continua até hoje do mesmo jeito. Eu ficava impressionada dessa capacidade de não guardar rancor, pois me lembro de ficar sempre grata quando eu também excedia nos excessos em chamar a sua atenção, e ele passava por cima, esquecia e perdoava. Não tenho dúvida de que, eu, que pensava poder ensiná-lo alguma coisa, é que tinha muito a aprender. Obrigada meu amigo.

domingo, 8 de agosto de 2010

ABSURDOS

É impressionante que no ano de 2010 agente ainda assista a informação de que uma mulher será apredejada porque cometeu o adultério. E o homem que estava com ela também não cometeu adultério?

domingo, 1 de agosto de 2010

Em nome da criança

Em nome da criança
Os dois textos abaixo são da autoria espiritual de Janusz Korczak e foram psicografados em épocas diferentes por Rita Foelker.
Ambos contém um apelo eloqüente a todas as pessoas do planeta que se importam, ao menos um pouco, com seus semelhantes.
Um apelo que, por esta via, consegue chegar até você e que, através de você, pode caminhar muito mais.

Um pedido, uma pergunta

Janusz Korczak / Rita Foelker


Está nos olhos chorosos, nas faces macilentas das crianças africanas, filhas da fome e da pobreza, mas não sai do rosto da linda menina encapotada de longos cabelos ao vento, que patina no gelo do Central Park.
Na expressão temerosa do garoto sardento de cabelos loiros em corte militar e nos grandes olhos negros da criança que caminha pelas empoeiradas estradas do México.
No olhar distante da menina alta e fina que espia na janela, no morro da favela, e nos olhos da pequenina sentada à beira da piscina da escola de natação.
Em todos os olhos, sorrisos e lágrimas de cada criança, Deus endereça aos adultos um pedido e uma pergunta.
Esteja na Índia ou na China, seu idioma é sempre compreendido por quem entende a linguagem do próprio coração.
Pegando latinhas na rua, recitando um jogral ou aprendendo danças no kibutz, ecoa pela Terra seu pedido: Olhe pra mim. Veja quem sou.
(Talvez por isso sejam sempre tão agitadas e ruidosas: porque se está muito distraído a controlar a conta bancária e a escolher a roupa adequada, para poder ouvi-las. Se fizessem muito silêncio, seriam notadas?...)
Todas querem saber: Como é crescer?
Realmente poderei tudo, saciar minha fome, ajudar minha mãe, escolher meu destino?
Serei realmente poderoso, viverei numa linda casa cheia de quartos para meus amigos?
Saberei como curar a dor que me dói, escrever uma carta aos governantes? Terei o poder de acabar com a pobreza e de fazer feliz a quem amo?
Terei tempo para ler e estudar, mas também de trabalhar, sem esquecer de rir e de brincar?
Você, que já é grande, pode me explicar?...



Às pessoas de hoje em dia
Janusz Kórczak / Rita Foelker - 31/01/03

As pessoas de hoje em dia olham com horror as fotos de meu tempo. Cenas em preto-e-branco da violência em todos os níveis, da afronta à dignidade, do desrespeito aos mínimos direitos, inclusive, do ser humano em som, forma e sentimento de criança.
Alguns horrores do presente, porém, passam despercebidos.
Ora, hoje em dia não se faz mais nada como aquilo.
Não?!...
Vejo cenas que me chocam todos os dias, nas cidades.
Também nos campos, a alienação perdura.
O holocausto da infância e da inocência nas ruas, nos bairros pobres e nos ambientes abastados. O holocausto da dignidade humana.
Afinal, do que dependem as oportunidades e o futuro de uma criança nestes tempos em que vivem?
Os pais de classe média/alta sabem: estrutura familiar estável, bons colégios, boa formação, alimentação adequada, atendimento médico, valores sólidos e boas perspectivas de vida.
Todos sabem o que acontece quando privamos um pequeno destas coisas, tanto que nos sacrificamos para que nada disto falte aos nossos filhos, embora seja difícil, às vezes, oferecer-lhes tanto quanto desejaríamos.
Mas, existem outras crianças que não conseguem quase nada, exceto serem responsabilizadas pelos atos nascidos da falta de educação que jamais lhes foi proporcionada, para terminarem punidas e segregadas.
Crianças que não conseguem comer todos os dias.
Que não sabem o que é banho, leite, caderno, lápis...
Crianças que não sabem que não enxergam bem, que precisam de óculos porque, desde que nasceram, vêem o mundo embaçado e confuso.
Então, mesmo considerando o aumento da população do planeta nas estatísticas do aumento da violência familiar, do trabalho infantil, da miséria, do abandono e da própria escravidão, ainda assim, os números não deixam de ser estarrecedores. Pois sob a máscara dos números há rostos e corações, há dores insuspeitadas e a luta diária para sobreviver e seguir.
Como podemos passar pela humanidade nestes tempos, sem que estas coisas toquem nossos corações?
O mundo está cheio de pessoas cuidando de suas obrigações e fazendo seu serviço, indiferentes ao irmão que está perto. A indiferença dos soldados cumprindo ordens de extermínio tem a mesma origem da indiferença dos tempos de hoje, que nos faz entrar num ônibus e seguir para o trabalho todos os dias, sem jamais nos lembrarmos de quem se sentou na poltrona ao lado. De entrarmos num templo, ajoelharmos e rezarmos toda semana sem saber quem estava à direita e à esquerda.
A solução da Educação é a melhor, mas leva seu próprio tempo. A mobilização do sentimento que não nos permite ver o mal sem agir precisa surgir nos corações das pessoas de hoje. Trabalhando na edificação das almas, precisamos também sustentá-las para que não desfaleçam. Sustentá-las com o pão do amor e da confiança, com o pão de trigo e cevada. Com leite de mãe e abraço de amigo.
Em que você pode ajudar?
Se se interessar em conhecer um outro texto do mesmo autor espiritual, acesse o Jornal do CEM - http://www.jornalcem.hpg.com.br/ - e procure no menu o título Não chorem nossas crianças.
Criação e Design: Rita Foelker - ritafoelker@edicoesgilp://www.edicoesgil.com.br/educador/pedido.html

Quem quer ser professor?

Hoje de manhã estive conversando com um jovem estudante de filosofia no seu último ano de faculdade.Então perguntei: E aí, está animado com o curso? Então ele me respondeu que não sabia se estava feliz ou desesperado; a questão era a sala de aula. -Eu não sei aonde eu estava com a cabeça quando escolhi esse curso, acabei de fazer um estágio em sala de aula e estou decepcionado dimais. Os alunos estão "selvagens". Estas foram as palavras desse quase formando professor de filosofia, que terá pela frente um grande desafio: O de enfrentar o futuro que ele mesmo escolheu: Ser Professor!
São temas importantes para os debates de políticos, entidades de classes e porque não, de todos nós, que somos país, mães, que temos sobrinhos, primos, irmãos em salas de aulas, onde a selvageria busca tomar espaço a curto prazo. Realmente, sem educação em casa, a base de toda construção será convite a desmoronar e hoje isso se dá nas escolas, onde a criança desenvolve os galhos em desarranjos. Pouco tempo depois dessa conversa com esse jovem , ví outro caso que liguei a este. Um pai sentado na calçada numa manhã de domingo e seu filho de oito anos chegar gritando que queria dinheiro. O pai não fez nada, levantou e foi buscar o que o filho ordenou. Essa criança, com certeza, será um desses alunos, que vai chegar na escola como se chega em casa, e pobre de quem ousar desafiá-la.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Dia cheio

Hoje é Quarta-Feira, eu acordei bem cedo, fiz meus exercícios, como sempre assistindo o jarnalismo da manhã pela TV. Tomei café, fiz preces, e digo: Poxa vida, a semana passa tão rápida, que mal dá tempo para planejarmos o final. Eu ja estou cheia dos bons compromissos. Na sexta, aniversário do Straus , sábado de manhã, fazer sopa, a tarde reinício de mais uma gestão do Bethel união e fraternidade de Pompéu e para fechar, temos mais uma aniversário à noite, bem ao estilo de festas juninas. Precisa de mais?

terça-feira, 27 de julho de 2010

Será que ainda vão me amar?

No último domingo, na rede record, o Gugu foi até Houston, nos Estados Unidos, entrevistar a modelo Brasileira, Sheyla Hersher, que implantou grandes próteses de silicone nos seios para bater o recorde sulamericano e, agora enfrenta sérios problemas de saúde.

Eu não sou psicóloga, nem entendida em comportamento humano, mas o que as pessoas são capazes de fazer para mostrar que existe é uma coisa de louco. A busca da superação pelo esforço, pelo trabalho é bastante compreensivo e é isso que impulsiona o progresso geral, mas o excesso em alguns casos, passa a ser visto como um desequilíbrio, e nesse caso, é uma busca desesperada de uma mulher bonita, carismática e de uma simplicidade no falar que dá gosto de ouvir. Será que essa obsessão pela mudança corporal é o único caminho existente para permanecer no augue? Com certeza ela possui valores pessoais, beleza interior. Só falta ela mesma acreditar nisso. Insegurança, a baixa estima são sentimentos que leva a pessoa a depender muito da aprovação alheia, dos aplausos e da confirmação que vem de fora. Não basta ser gente, tem que ser melhor que os outros, tem de gritar que existe, tem que ser amada de qualquer jeito, porquê? Por que ainda não conseguiu amar a si mesma. Tem que ser avaliada, Porque não confia na sua própria avaliação. Tem que ser aceita com adulteração, porque ela não consegue se aceitar como realmente é. Talvez seja uma inversão de valores, talvez seja uma forma de ganhar dinheiro, mas o que faz sofrer mesmo, é a coragem exagerada de enfrentar o mundo e, ao mesmo tempo, a fragilidade de enfrentar seus medos íntimos. Muitas pessoas se escondem, buscam asilo no sucesso para não encontrar com o que tem por dentro. Agarram em qualquer coisa, para não ter tempo de ver a sua própria fragilidade. Uma fragilidade que a leva a perguntar ao Gugu: Sem os meus seios grandes, será que as pessoas vão me amar?

quinta-feira, 15 de julho de 2010

PURA REPETIÇÃO

O jornal o TEMPO traz hoje em seu artigo entitulado Detalhes, uma crítica aos conteúdos das propostas ao governo de Minas, apresentadas ao TRE-MG, pelos partidos políticos. No artigo diz que O programa do PSDB é resumido em duas palavras:"VIDA E RENDA. segundo a matéria, VIDA, representando a dimensão social e política do desenvolvimento, e RENDA, simbolizando a dimensão econômica"O PMDB atira de: PRA QUE A MINAS DO PASSADO NÃO SEJA ESQUECIDA, A MINAS DO PRESENTE MAIS RESPEITADA E A MINAS DO FUTURO SEJA EXEMPLO DE DESENVOLVIMENTO.e o PV tem a palavra chave ESPIRITUALIDADE- transformação interior das pessoas para a melhoria do planeta;E O PACIFISMO-DESARMAMENTO PLANETÁRIO E LOCAL, A BUSCA DA PAZ E COMPROMISSO COM A NÃO VIOLÊNCIA E DEFESA DA VIDA. Tudo de bom, não é? Ja pensaram como seremos felizes, NÓS, o povo mineiro, com o cumprimento dessas palavras proféticas, no seu sentido verdadeiro organizando a vida do povo? Cá entre nós, não deve ser tarefa fácil para os inventores dessas propostas, REINVENTAR, para que elas sejam comercializadas a troco de votos . É difícil para o eleitor acreditar , porque são frases ja velhas, usadas e o pior, repetitivas e não traduz nenhuma confiança. Dependendo delas, estamos nós eleitores, que não temos bola de Cristal. E do jeito que a inteligência política age nessas ocasiões, nem bola de cristal ajuda a conhecer o verdadeiro perfil de quem presta ou não presta. A ilusão é criada no laboratório da mentira, nos abusos da boa fé, da malandragem ensaiada, tudo com um único proveito: Quem pode enganar melhor, falar melhor. Por que esses sim, é que emociona, que arranca aplausos. Ainda bem que a ficha limpa foi aprovada e talvez funcionem para nos ajudar. Se tivermos sorte, poderemos aproveitá-la na próxima eleição. Do contrário fica difícil para os eleitores mais distantes das verdades, separar por si só, o joio do trigo.

sábado, 10 de julho de 2010

Escolha das provas

Pessoas que passam por momentos de muito sofrimento, costumam questionar: Porquê as minhas provas são tão difíceis?

Quando estamos conscientes do que fizemos de errado a algúem, o que nos alivia não é exatamente tentar concertar o erro ? O mínimo que fazemos é ir atrás e pedir desculpas. Então ? É isso que o espírito sente, quando olha para tráz e se arrepende dos seus erros, vê e sente profundamente o sofrimento que causou nas pessoas. Sabe que não poderá se elevar com o peso sobre sí mesmo e quando é possível a sua volta à carne, ele mesmo ja sabe qual será a sua luta e o que terá de enfrentar junto de quem prejudicou. Muitas vezes ele pede para nascer como pai, filho, ou mesmo para se relacionar com uma dessas pessoas, na tentativa de reconciliação. O fato de serem parentes consanguinios facilita o trabalho por estarem mais unidos, mas dificulta por outro lado. Por isso o esquecimento do passado é necessário. Quem aguentaria saber que o seu filho poderia ser uma pessoa a quem no,passado você tirou a vida. Ele o repudiaria. Ele hoje pode até não ser o filho que você desejaria, e aí está a sua parte. Mas não tem como ser diferente,o trabalho do amor ainda está a caminho, e muitas vezes leva uma vida inteira de muita luta, muito choro, compreensão e perdão, não sete vezes, mas setenta vezes sete vezes ,como Jesus ensinou a Pedro. Acontece que quando chegamos aqui , naõ queremos trabalho com nada, esquecemos os compromissos e culpamos a Deus por nos ter deixado, culpamos os outros e repetimos os erros de antes. O orgulho e o vaidade são a perdição do homem, que não aceita as controvérsias da vida , entende apenas que essas controvérsias são para diminuí-lo e acaba por rejeitar o aprendizado. Somos devedores, todos nós que estamos reencarnados, não devemos nos esquecer disso. podemos aprender muito com todos que estão caminhando ao nosso lado. Porque há um ditado popular que diz: Nascemos numa família que merecemos, moramos no lugar que merecemos.e temos o governo que merecemos. Portanto, temos ainda muito trabalho pela frente. Mas se tivermos fé e conhecimento saíremos vencedores. Essas respostas está no livro dos espíritos, na questão 258.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

O medo e a morte

Algúem ja disse para não temermos a morte,pois todas as noites nós morremos.

Por causa do seu aspecto assustador, a imagem da morte vem ao longo do tempo transformando os mais belos sonhos em pesadelos. Tudo que é desconhecido causa temor.Como a imagem da dama de preto com uma foice na maõ,inspirada nos contos das revistas em quadrinhos.O que realmente nos faz temer tanto a morte, é a certeza de que ela nos levará direto ao tribunal da nossa conciência e vai nos mostrar tudo aquilo que prometemos fazer quando entrássemos no mundo da carne, e não estamos fazendo.Prometemos ser pessoas melhores,tolerar os amigos e inimigos, ajudar os companheiros de jornada, perdoar aqueles que são as nossas maiores provas.O jeito é continuar temendo a morte, ingnorando o mundo espirutal e acreditando que os mistérios de Deus são impenetráveis. Isso é mesmo a imagem do homem no mundo que prefere deixar tudo para depois, embriagar de fantasias, e ser a turma dos ora por nois, quando a barra pesa e o bicho pega. E ele pega!E como pega!

quinta-feira, 1 de julho de 2010

PÁGINA EM BRANCO

Hoje eu acordei pensando na bendita página em branco que está aqui na minha frente, todinha para eu fazer. são vinte e quatro horas em que posso transformar o meu dia em meu céu ou meu inferno, conforme a minha vontade. É claro que eu quero escrever nelas, coisas lindas, afinal é a minha história. Quero levantar da cama fazer os primeiros rabiscos . Ja tenho o mais importante para começar. Saúde! Amanheci com tudo em perfeita harmonia. Mas! Vou conseguir vencer a maldição da gula, da maledicência, da ignorância e da preguiça? É isso que no final do dia essa página terá registrado? Então terei que colocar em campo os arsenais de combate, controlando qualquer ansiedade que possa anular os meus projetos de hoje.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

O DESCARTE

Existem pessoas que tem uma facilidade na arte do descarte. Todas as vezes que a incompreensão alheia interrompe uma amizade, coisas normais do ser humano na terra, essas pessoas preferem descartar essa amizade no momento em que ela requer os cuidados da palavra franca dizendo: Deixa pra lá, não vai fazer falta. Descarta um amigo, depois outro; descarta uma oportunidade de emprego, quando descobre que outra pessoa está de olho nele; descarta os sonhos, quando surge os primeiros obstáculos; descarta a esperança, os objetivos, a vitória, porque ela só vem mesmo depois do trabalho, do suor de cada dia.

Quem age assim, esquece que toda conquista é baseada na coragem, na confiança, na perseverança e no objetivo que se quer alcançar. Nada nos é dado de graça. Nem a inteligência; porque ela é o resultado do esforço e do trabalho iniciado em outras existências. Ningúem nessa vida começa do zero. Iniciamos exatamente no ponto em que um dia paramos, nada foi perdido. Somos hoje o que fizemos ontem e amanhã seremos o que fizermos hoje. Zerada mesmo são apenas as nossas páginas em branco, que todos os dias recebemos, para nelas expressarmos o que realmente conseguimos aprender e apreender nos dias de nossas vidas.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

ETA RAÇA

Tem uma frase que diz: Todas as vezes que tentar controlar o outro, a sua vida se descontrola. Eu não me lembro quem escreveu isso, mas é uma frase de muita sabedoria, porque agente constata isso a toda hora na convivência com as pessoas. Engraçado como resolver problemas dos outros parece fácil né? É só dizer, olha a sua vida está assim é porque você é arrogante, é autoritária, é snobe, é controladora ,acha que está sempre com razão, é isso ou aquilo. Deixa de ser assim e veja como tudo melhora , melhora seu relacionamento profissional, afetivo, familiar etc. Só que não é bem assim .Na verdade todo mundo é um pouco de tudo isso. Mas deixar de ser, não é tarefa fácil, principalmente quando a pessoa não admite a sua tendência, a sua dificuldade. Então tem que se deixar o tempo ensinar atravéz dos seus próprios métodos . Eles funcionam a partir do momento que acontece as perdas, provocadas pelas atitudes acima . Ha! aí sim , vão se embora as pessoas queridas, as coisas importante, a alegria, a chance de crescimento. Fica as lições para quem souber aproveitar. O tempo espera, o tempo ensina, o tempo mostra. Só que sai na frente quem antecipa as lições do tempo, sendo mais humilde para enxergar o que todo mundo enxerga, menos a própria pessoa.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

TORRES GÊMEAS

Tem coisas que acontecem no mundo, e trazem com elas a missão de testar os avanços na evolução de um povo, seja em forma de trauma ou humilhação. No triste episódio do onze de setembro o mundo teve um desses momentos, em que um país importante como os estados Unidos, tinha à sua frente uma grande oportunidade de provar ao mundo e a sí mesmo, a sua verdadeira soberania ; que os maus sucedidos momentos de orgulho, egoísmo e vaidade, era uma página virada em sua hístória. Eu sempre imagino: O que teria acontecido se "eles" tivessem agido ao contrário? Se ao invés de perseguir e se vingar, os americanos tivessem ouvido as vozes protetoras daquela nação, quando certamente, elas tentaram induzir na mente dos seus dirigentes, uma simples palavra chamada"perdão". Imagine quantas vidas humanas foram traumatizadas, perdidas, despedaçadas, para que o orgulho ferido, o amor próprio dos americanos fosse lavados, à custas do sofrimento de quem ficou sem marido, sem filho, sem mãe, sem pai, sem ningúem. A palavra "baixa"em se tratando de guerra, parece tão superficial, quase ningúem importa. Isto quando essa baixa afeta quem está longe, mas com certeza, toda baixa, quando se trata de um ser humano, deixa um rastro de dor, e afeta muitas vidas com as quais se relaciona. O que adiantou a perseguição ao terrorismo se ele se alimenta justamente do ódio que espalha? Enfrentá-lo com a arma da vingança é o mesmo que tratá-lo com a ração, que só faz fortalecer a sua ideologia. Ningúem pode dizer que valeu a pena! No ar ficou o choro, a perda humana e material. Foram se tempo, mas o mundo não se livrou da ameaça constasnte, não se acabou com o perigo, não se acabou com o medo e a insegurança das pessoas, ou seja: nada mudou! E infelizzmente restou a perda maior, da grande oportunidade de provar a evolução no campo do espírito, no seu desenvolvimento moral. Um país que se orgulha de ser grande tem também de ser grande na sua capacidade de superar e reconstruir; Precisa entender que um povo que é capaz de dar a própria vida para matar dezenas de outras vidas , ainda não saíu da infância espiritual; è aquela criança que chama a atenção dos seus pais, quando faz xixi na cama. Eles querem dizer ao mundo que também existem, e não conhecem outra forma de se fazer notar. A mesma insegurança que atinge um ser individual, é a mesma praga que atinge um ser coletivo, só que em grandes proporções. Se alguem pensa que pode por medo, ou impor respeito pela violência, está perdendo tempo, porque o único antidoto contra o mal, é e sempre será o bem. Mas para fazer isso, tem realmente de ser superior. Enquanto nós não aprendermos a tirar lições dos acontecimentos, não estaremos em condições de prevení-los e seremos obrigados a revê-los nas próximas provas.

domingo, 30 de maio de 2010

Ansiedade, tem remédio?

É possível ser menos ansioso no dia a dia

Um dia fui chamada pela psicóloga de minha filha a seu consultório, pois ela queria uma
entrevista comigo. Eu pensei que estivesse tranquila, cheguei no horário marcado e me sentei diante dela. Eu queria fazer várias perguntas, ja tinha até anotada em minha mente. Após os cumprimentos fui convidada a sentar num sofá bem confortável, e ela ficou em uma cadeira à minha frente. Até então eu não acreditava ser uma pessoa ansiosa. Por acaso nem disconfiava que ela observava a todos os gestos meus. Não sei quantas vezes mudei de posição nesse sofá, enquanto conversávamos. Sei que eu movimentava as mãos e o corpo, quase sem perceber, mas eu só tomei conciência disso quando, depois de um tempo, ela me lembrou que eu estava muito ansiosa. Desde esse dia venho buscando alternativas que me ajude a diminuir a minha ansiedade. E uma delas eu encontrei no exercício diário. É possível sermos mais tranquilos quando lidamos com as coisas separando-as em três classificações distintas: Aquelas coisas que eu posso mudar, outras que não depende de mim somente, e por fim aquelas que me são impostas. Para cada caso eu tenho que ter conheciment0 real do que se passa. Mas o principal, e que poucas pessoas se preocupam, é com a fase anterior a ação, a fase preventiva, onde posso optar por não criar complicações desnecessárias na minha vida .Observando com mais cautela as coisas que faço e tendo por base o amor e o respeito ao outro, a ansiedade vem diminuindo bastante, principalmente quando cumpro com a minha meta do dia, que deve ser sempre aquela que eu consiga realizar dentro das horas que o dia tem. Não adianta eu querer fazer muito, eu querer ser perfeita, eu querer mudar o mundo, nem as pessoas. Descobri também que eu não sou responsável por nada que outras pessoas venha a fazer de errado, a não ser quando isso resulta de minhas omissões a respeito da verdade, onde eu tenha sido requisitada a fazer e não fiz. Descobrir que deixando os outros livres para decidir suas vidas eu me tornei mais livre para decidir as minha. E o mais encantador de tudo, é saber que não sou dona de nada nem de ningúem , e que quem se julgue sábio, nem sempre o é, visto que cada um possui um tipo de verdade que combina perfeitamente com a sua escala evolutiva. Outra coisa que deixam as pessoas muito ansiosas é com relação ao dinheiro, porque acreditamos que temos que nos nivelarmos por cima, ser sempre igual aos que ganham muito, aos que são os afortunados do mundo, e com isso acabamos com a nossa saúde, querendo impor ao tempo resultados que só serão possíveis quando eu caminhar de acordo com o tamanho dos meus passos. A luta é de todos os dias, ela não não pode parar. Tem que Ser paciente com as fraquezas, incitando o auto perdão quando necessário, confiando em Deus e acima de tudo, deixando que as coisa sigam seu curso normal, sem a interferência da ansiedade que nada poderá acrescentar no resultado final daquilo que tem de ser.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

De volta ao passado

Sempre que anunciam uma nova novela na globo ou em outro canal, eu procuro saber o que o enredo tem a oferecer de novo. Confesso que nada mais anda me interessando nessas histórias, visto que elas são um amontoado de repetições e a retratação de um mundo real que pesa mais do que relaxa. E o pior de tudo é que o que deveria ser um entretetimento construtivo, passa a ser uma influência negativa, onde o mal saí quase sempre triunfante. Eu acho o fim da picada, quando as pessoas dizem : Ué! Assasino fica sempre livre no final porque é isso mesmo que acontece na vida real . outros dizem: -Tem que mostrar a realidade. A realidade já está na nossa rua, no jornalismo tradicional de todos os dias, na nossa jornada de trabalho que não é pouca, principalmente das mulheres. Mas se é para entreter as pessoas, se elas são ficções, ilusões de ótica, porque não usar de tudo aquilo que a nossa mente possa absolver de melhor . Aquele momento prazeroso de sentar à frente da tv, e descançar a alma, depos de um dia de muitos alfazeres. Porque não buscar mostrar o verdadeiro papel da justiça, como ela deveria ser? A novela ensaiando a vida real! Quem sabe o efeito da repetição e do exercício fictício naõ mudaria a nossa realidade? Foi então que me deu uma grande saudade das antigas fotonovelas, que na minha infância me fizeram companhia. Se há alguem que tem vergonha de dizer que lia fotonovelas, eu não tenho! Cresci lendo revistas em quadrinhos e fotonovelas. Aquelas italianas eram as minhas preferidas, e confesso que me trouxe hoje uma grande saudade, dessas que fazem o coração doer. Meus Deus! Eram histórias lindíssimas e que o tempo naõ apagou da minha memória. Eu entrava pela noite adentro, envolvida com os dramas e a beleza dos atores e atrizes , cujas emoções fica difícil de esquecer. Entre os artistas que marcaram essa época está Katiúscia, Paola Pitty, Michela Roc, Simona Pelei, Gianfranco de Angelis, Franco Dany e tantos outros que não me lembro mais o nome. Procurando alguma notícia sobre eles, eu encontrei um site com algumas coisas legais. Quem quiser matar um pouco a saudade assim como eu , e só dar uma olhadinha.http://carissimascatrevagens.blogspot.com/search?updated-min=2008-01-01T00%3A00%3A00-08%3A00&updated-max=2009-01-01T00%3A00%3A00-08%3A00&max-results=6

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Parabéns para você


No dia 8 de Maio de 2010, o Bethel união e Fraternidade de PompéuMG, completou onze anos de existência e comemoramos iniciando mais sete meninas entre 10 e 14 anos de idade, além de estar também homenagiando as mamães. No dia 12 de junho faremos o Forró Jó. Uma festa ja presente no calendário do povo pompeano.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

A inveja

Certa vez, mudara-se para um pequena cidade do interior de Minas, uma linda mulher, elegante, de vinte e oito anos, ambiciosa, comunicativa de nome Laura
Tão logo chegou na cidade, com seu modo temperamental e ao mesmo tempo cativante, ela desperta os mais variados tipos de sentimentos. Comentários começam a surgir; os homens despertam para a curiosidade em conhecê-la, e as mulheres se vêem quase todas, numa mistura de mêdo, admiração e inveja.
Para aumentar ainda mais o bafafá, um cidadão dos mais bonito, rico, solteiro e de grande influencia na cidade, logo se apaixona por ela.
Nada como as bocas maldosas para falar e colocar todos os defeitos possíveis e impossíveis
na noviça sonhadora, que logo eram imediatamente aceitos pela população.
Mesmo com todoas as adversidades, após alguns meses de namoro, veio o casamento. Ningúem queria saber quem era aquela poderosa mulher, que em tão pouco tempo, conseguira prender em laços matrimoniais um dos mais concorrido partido que por ali existia. Casados e felizes, agora dama da cidade continuava linda e com um diferencial aos olhos do povo: Podia comprar as melhores roupas, ir aos salões de beleza, frequentar os lugares prediletos da sociedade, enfim, ela gastava por todos os lados, tudo que os padrões da cidade exigia de uma dama , como agora ela era.

Foi a gota dagua para que as outras mulheres se remoessem de raiva, por ela ter tudo que cada uma delas queria ser e não puderam. Só que elas a culpavam por ter sorrateiramente apropriado indevidamente de um patrimônio que todas se achavam no direito de defender. Resultado: Ningúem aproximava muito de Laura, nem tampouco queriam gostar dela. Se as mulheres agiam assim, os homens também falavam mal ,porque tem até um ditado popular que diz: Macaco quando não alcança uma fruta, fala que ela está podre.

Apesar de perceber aonde havia se metido, A bela estrangeira se sentia muito feliz. Conversava com todos que cruzavam o seu caminho. Sorria sempre, acompanhava o marido por onde ele ia e fingia não ver nem ouvir as bocas maldosas que falavam atrás de si.

De tanto que falavam dela, sem ao menos conhê-la, Laura foi sentindo a frieza daquela gente. No fundo ela desejava fazer amizades verdadeiras. Que culpa ela tinha de ter se apaixonado por um homem bonito, e tão desejado por todas? O que ela tinha feito de mal para aquela gente? As vezes comentava com o marido, nas voltas para casa, O que ela não sabia era que as más linguas cogitavam para que ela fosse embora da cidade, instigando a malícia, jogando as mais terríveis sugestões, que as mentes desprevenidas aceitavam sem questionar.
Seu marido tinha conciência de que ela era desejada pelos homens e invejada pela mulheres.

Mesmo contra a maré, a bela dama só se sentia bem vinda, quando entrava em algum estabelecimento para gastar, porque nesta hora o dinheiro falava mais alto. Sábia como era, Laura percebeu aonde se encontrava e num domingo de quemercia, aproveitou que a sociedade local estava presente , ela pegou o microfone e de repente começou a dizer: Meus amigos, aproveitando hoje, um dia tão especial para essa cidade, eu peço um minuto da atenção de todos vocês, para esclarecer de vez, algumas diferenças que existem nessa cidade em relação a minha pessoa. Durante esse meses, fiz todo o possível para ser uma cidadã normal, mas parece que a situação piora a cada dia. Resolvi a partir de hoje reverter essa situação, que entristece a mim e a meu marido; mas que sabemos saiu de pessoas má intencionadas que não suportam ver os outros felizes.
Queria pedir que não me invejassem, pois sei que todos aqui possuem valores eternos, só que estão preocupados dimais se eu tenho valor, ou merecimento para estar aonde estou.
Não tenho nenhuma obrigação de lhes dar satisfação sobre a minha vida, a não ser a meu marido que foi quem me recebeu de braços abertos.
Sei que criticam muito o quanto gasto e desejam que eu me dê mal a qualquer momento. Por isso vou avisando a todos: Se forem dotados de um mínimo de bom senso, acredito que vão mudar de idéia, porque se eu me der mal, não serei a única a sair perdendo com a situação. Sei que aqui se encontra a maioria das pessoas com quem me relaciono socialmente. Eu não pretendo mudar o meu jeito de ser para agráda-los apenas, e sabem porquê? Acusam-me de ser gastadeira. Tudo bem! E se eu parar de gastar, o que vai acontecer?Acusam de destruir o patrimônio de meu marido. Eu naõ gasto o dinheiro dele, ja era rica antes de me casar. Então eu aviso a vocês que: a manicure, a cabelereira, as lojas que me vendem tecidos, a costureira,a bordadeira, o posto de gasolina, o frentista que lava o meu carro,a locadora, a banca de revista,o camelô, a loja de perfumes, a sacoleira, o clube de recreação, o supermecado, o dentista, a casa de chá, a faxineira, a passadeira, o contador, o pety shop, o banqueiro, o padre da paróquia, as intituições de caridade. Enfim! Todos aqui representados terão um pouquinho menos se eu me for daqui. Por isso minha gente, não façam mais torcida pela minha queda, deseje que eu cresça cada dia mais, como eu desejo a prosperidade de todos vocês. Sou muito imperfeita, mas construi ao longo do tempo meus valores internos que não se abalam com ventanias. Muito Obrigada!

Laura deixou o,microfone sobre uma mesinha onde estava antes, desceu altiva, bela como nunca, deu o braço ao marido e saíram da festa. O povo todo se olhou, ningúem se arriscou a dizer uma só palavra, mas uma grande lição ficou no ar. Para sempre!

segunda-feira, 10 de maio de 2010

23º Dia-segunda-Feira

O valor básico na física é a força, o fator básico na psicologia é o desejo realizável. A pessoa que pressupõe o êxito, tende a possuí-lo

domingo, 9 de maio de 2010

GRATIDÃO

Hoje, como fez milhões de pessoas por esse Brasil afora, eu almoçei na casa da minha .
Eu também sou mãe, mas olhando para ela, a minha, e vendo a dedicação com a qual eu pude contar sempre, fiquei pensando num presente especial que toda mãe geralmente espera no dia de hoje, que é a presença dos filhos, família unida ao redor da mesa . Realmente pode-se dizer que o maior exemplo de amor que existe sobre a terra é o que as mães sentem pelos seus filhos, e que é o que mais se aparenta com o amor ensinado por Jesus, como sendo o amor universal, aquele que espera-se que os homens aprenda a sentir uns pelos outros algum dia. Se considerarmos que esse tipo de sentimento é quase sublime pelo tanto que ele vem desprendido de recompensa, pelo tanto que ele é dotado de dedicação e cuidados, aqueles cuidado bobos, acostumados a serem dedicados no ínicio da infância,mas que se estende pela vida afora como se nós fóssemos eternamente crianças, diríamos que ele é especial. O amor de mãe naõ mede o tempo, não calcula as despesas, não faz conta dos prejuízos, por isso é que ele é chamado de amor. Acho até que ele vicia, mas ao mesmo tempo ele é inesgotável, quanto mais dá, mais tem pra dar. Mãe, agente entende; pena que agente não consegue retribuir com a devida justiça, com o devido reconhecimento tudo aquilo que recebemos gratuitamente delas. A vida! Obrigada, mãe.Muita gente diz que não pediu para nascer,mas eu tenho certeza que eu não só pedí como implorei que me desse a oportunidade do retorno. Sem você e seu sacrifício, hoje eu naõ seria o que sou. Beijos a todas as mães que existem na terra.

22º Dia-domingo

Conceba Deus como estando ao seu lado no trabalho, em casa, no automóvel, sempre perto como um companheiro muito íntimo. Leve a sério o conselho de Cristo. Ore sem cessar, falando com DEus de maneira natural e espontânea. Deus o compreenderá.

21º Dia-Sábado

Faça uma lista mental dos valores positivos que você possui. Quando encaramos esses valores e pensamos firmemente realçando ao máximo, as nossa forças interiores começam a firmar-se, e com o auxílio de Deus, tira-nos da derrota para conduzir-nos a vitória.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

20º Dia-Sexta-Feira

As atitudes são mais importante que os fatos. Qualquer fato que enfrentamos por mais penoso que seja, mesmo que pareça irremediável, não será tão importante comos nossas atitudes para com ele. Por outro lado, a oração e a fé podem modificar e dominar inteiramente um fato.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

19º dia Quinta-Feira

A capacidade de possuir e utilizar a fé, e de conseguir a libertação da força espiritual que ela proporciona, é uma habilidade que como qualquer outra deve ser estudada e praticada a fim de se chegar à perfeição.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

18º Dia-Quarta-Feira

O poder das oração é manifestação de energia. Assim, como existem técnicas científicas para a libertação da energia atômica, existem também processos científicos para a libertação da energia espiritual através do mecanismo da oração. Esta afirmativa é um deles.

terça-feira, 4 de maio de 2010

17º Dia-Terça-Feira

É importante lembrar que você está tratando com a maior gorça existente no universo, quando estiver fazendo sua oração. A força que criou o próprio universo-Deus. Ele pode criar os caminhos para a realização dos seus desejos. ( Lembra? "cria senhor as possibilidades para a realização dos meus desejos" ).

segunda-feira, 3 de maio de 2010

16º Dia- Segunda Feira

Todo problema pode ser solucionado de maneira acertada, se fizermos orações afirmativas. As orações afirmativas libertam as forças por intermédio das quais se conseguem os resultados.

domingo, 2 de maio de 2010

15º Dia-Domingo

Nossa fé, ao iniciarmos um empreendimento duvidoso, é a única coisa, compreenda bem isso, é a única coisa que assegura o bom êxito dele.

sábado, 1 de maio de 2010

14º Dia-SÁBADO

Tudo aquilo que é gerado por Deus,vence o mundo. E esta é a vitória que vence o mundo: A nossa fé.

Obs:As afirmativas seguintes foram feitas por teólogos. psicólogos ou pessoas que passaram por uma profunda esperiência espiritual.Naõ duvide delas, pois tem o poder de abrir seu espírito para Deus, através da fé.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

13º dia-sexta-Feira

Os olhos não viram, os ouvidos não ouviram, nem jamais penetrou no corasção dos homens, as bençãos que Deus tem preparado para aqueles que o amam. (São Paulo)

quinta-feira, 29 de abril de 2010

12º DIA-QUINTA-FEIRA

Mas eu bem sei em quem creio, e estou bem certo que ele é poderoso para guardar o meu tesouro até o dia apropriado de me entregá-lo. (São Paulo)

quarta-feira, 28 de abril de 2010

11º Dia -Quarta Feira

Posso vencer todas as coisas pelo amor de Cristo. Ele me dá forças. (São Paulo)

terça-feira, 27 de abril de 2010

SOBRE A AGRESSIVIDADE

Vivemos e convivemos com a agressividade no nosso campo emocional. O problema é que ela surge de um momento para o outro, principalmente nas horas em que o nosso orgulho fala mais alto do que as nossas ponderações, do que o bom senso. Ela emerge em nós em forma de raiva, de cólera, desabrochando os piores impulsos que temos, e que ainda faz parte de quem somos. Quando falam que a educação é o recurso para a humanidade crescer, deveriam tratar também da educação dos sentimentos, que sem ela nada funciona direito. Trabalhar em nós a agressividade é trabalhar o amor como condição de alívio interior. O que é isso ? É antes de tudo colocar em cheque a nossa verdadeira intenção: O que eu quero de verdade? O trabalho que executo me satisfaz? Por que a minha vida não é do jeito que eu queria que ela fosse. Tudo bem! Mas no momento, eu posso mudar alguma coisa? Sim! podemos mudar tudo em nós se possuírmos a vontade firme. Talvez os acontecimentos, as coisas em si, não mudem, mas se eu mudar o jeito de enxergá-las, com certeza, vai fazer uma grande diferência. Outro dia eu lavava copos depois do jantar. A bucha estava desgastada, a água estava fria e eu estava cheia de má vontade. Percebi isso quando um trabalho simples de lavar copos, parecia pesado dimais, interminável até. De repente um dos copos caiu e quebrou, lá fui eu então apanhar os cacos. O serviço aumentou! Dalí para frente foi um monte de coisas dando errado, num trabalho absolutamente simples! Eu descobri que estava num processo de agressividade com os copos, com o sabão e comigo mesma. Graças a Deus me lembrei de analisar os motivos reais para tanta bagunça e logo tratei de recomeçar tudo de novo. Agora ja estava mais conciente de que nada estava errado na cozinha ,exceto eu, que deveria parar um segundo e respirar fundo ; que deveria elevar meu pensamento para as coisas boas da vida. Eu, na verdade não tinha nenhum motivo para estar duelando com as vasilhas. Meu duelo era comigo ,deveria modificar o jeito de fazer as coisas, pensar nelas com amor e terminar o meu trabalho, como se eu estivesse fazendo algo para Jesus, ou para algúem que eu amasse muito. E deu certo! Coloquei o pensamento na ação, pensei na agúa que chegava em minha casa, quando muitos não têm esse benefício todos os dias; pensei em como o odd revolucionou a vida das donas de casa, com o seu poder de dissolver as gorduras das panelas com tanta competência, e lembrei de agradecer àqueles que desenvolveram um produto tão importante. Eu observei então a minha cozinha, tão bonita para as minhas condições . Senti foi muita paz dentro de mim , terminei o meu serviço com chave de ouro. Venci a mim mesma, naquela hora . Alguma coisa mudou, porque eu optei por pensar, por analisar, ao invés de competir com o lado negativo que queria se fazer mais forte. E isso acontece a toda hora quando o descuido toma posse de nós. Ficamos agressivos nos pensamentos, palavras e nas ações. Cada um, se quiser, poderá encontrar um jeito de lutar a favor do seu bem estar e do seu equilíbrio. O que não se justifica é algúem sair por aí descontando nos outros uma briga que é so dele e de mais ninguém. O descontentamento interior é como uma doença, e só existe remédio eficaz quando o paciente busca em sí mesmo, o conhecimento daquilo que o descontenta na vida.

10º-Dia

Se Deus estiver conosco, quem poderá estar contra nós? (Tiago)

segunda-feira, 26 de abril de 2010

9º Dia

SE algúem porém dentre vós, necessita de alguma coisa, peça a Deus, que dá a todos a liberdade e nada nos nega, e ser-lhe-á concedido. Peça porém com fé, em nada duvidando. Aquele que duvida não conseguirá coisa alguma de Deus.(São tiago)

domingo, 25 de abril de 2010

8º Dia-Domingo

E esta é a confiança que temos com ele: Que se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos atenderá (São Jão)

sábado, 24 de abril de 2010

7º Dia-SÁBADO

Se vós estiverdes em mim, e minhas palavras estiverem em vós,pedires o que quiserdes e vos será concedido.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

6º DIA-SEXTA-FEIRA

TUDO QUANTO PEDIRES AO PAI EM MEU NOME EU O FAREI, A FIM DE QUE O PAI SEJA GLORIFICADO ATRAVÉS DO FILHO. POR ISSO SE PEDIRES ALGUMA COISA EM MEU NOME, EU O FAREI SERDES, E VOS SERÁ CONCEDIDO.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

5º DIA-QUINTA- FEIRA

NÃO TE DISSE EU,QUE SE CRERES TU VERÁS A GLORIA DE DEUS?

quarta-feira, 21 de abril de 2010

4º dia- Quarta- feira

Essas são as palavras que você deve dizer hoje:

Se tens fé, cumpre saberes que tudo é possível àqueles que a tem.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Boas notícias

Hoje eu li e ouvi tantas notícias sobre os acontecimento no mundo. Algumas boas e a maioria delas retratam a face escura, tenebrosa da humanidade. São as más noticias, e infelizmente são as que dão ibope, as que vendem jornais. Dizem que o mal não merece a nossa atenção, mas porque será que no mundo todo, ele é sempre o mais divulgado. Seria a nossa condição de homens ainda mais tocados ao mal do que ao bem. Por que os filmes de terror, ainda mexe com as emoções das pessoas. Eu não vejo mais filme de terror, mas tem gente que gosta. E gosta porque desperta esse lado escuro que a casca escondeu. Da mesma forma os filmes de amor, de histórias educativas, de incentivo a filantropia e os bons costumes, de um comédia sadia também desperta o lado bom das pessoas. É preciso buscar sempre o melhor e o mundo vai nos devolver o melhor que ele tem. É como aquela frase de parachoque que vemos por aí e eu acho o máximo: Eu não sou o dono do mundo, mas sou filho do dono. chique né!

TERÇA-FEIRA

3º DIA-Por isso vos digo, que tudo quanto pedires em oração, crede que recebereá, e assim será para convosco.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

SEGUNDA FEIRA

2º DIA- Em verdadem vos digo, se dois entre vós sobre a terra concordarem a respeito de qualquer coisa que desejardes pedir, isto será concedido por meu pai que está no céus. Porque, onde estiver dois ou três em meu nome, alí estou eu no meio deles.

domingo, 18 de abril de 2010

Domingo

As sete primeiras afirmativas foram feitas por Jesus. São as mais sábias e verdadeiras palavras até hoje pronunciadas.

1º dia -SE pedires Deus te dará. Se buscares, Deus te fará encontrar. Se bateres Deus abrirá as portas. Pois tudo o que pedes recebe de Deus. O que buscas encontrarás em Deus A quem bate, Deus abrirá todas as portas.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

PEDI E OBTEREIS

Um dia eu recebi de uma grande amiga um programa espiritual, ( naõ me foi passado a fonte). Ele recebeu esse nome porque contém 63 (sessenta e três) afirmativas que deverão ser feitas durante nove (9) semanas consecutivas. É todo ele cheio de frases afirmativas. Acredito eu, que aí se encontra a razão de ele ser tão poderoso, uma vez que ativa nossos impulsos positivos e a nossa mente se predispõe a esperar pelo melhor. Ja fiz essa oração por duas vezes, e por duas vezes alcancei o que pretendia. Eu vou postando aqui no blog para quem quiser acompanhar, porque é algo bom, reforça a nossa fé e o que é bom deve ser propagado. Eu recebi e agora passo para frente.
Para receber as graças que deseja, faça então três coisas:
1) Pergunte a si mesmo. O que desejo é justo?
2) Imagine depois firmemente que o seu desejo vai se realizar; crie na sua imaginação a imagem do seu desejo realizado.
3) Coloque nas mãos de Deus estas questões e siga as orientações que as palavras do dia lhe sugerir, isto é, siga as palavras de Deus. Continue a sustentar no pensamento o que idealizou. Faça isso e ficará surpreso pelos caminhos através dos quais, materializará seus ideais.

Obs. Não vá pedir coisas banais, porque Deus só permite aquilo que for para o nosso bem. Ele é como um pai que se o filho pede um brinquedo perigoso, ele nega, mesmo que o filho venha a chorar e se desesperar. Nós nos comportamos muitas vezes como uma criança, por desconhecermos os planos de Deus para nossa vida. Mas se é para o nosso crescimento, então podemos pedir o que quisermos. Os bens de Deus são inesgotáveis para quem sabe buscar. Vamos começar no Domingo com as palavras do primeiro dia. Até lá.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

CAUSAS E EFEITOS

Em pouco mais de quatro meses do início do ano, ja se pode perceber que a natureza não está para brincadeira. É com a sua fúria, centenas de vidas humanas sendo levadas, para o desespero dos que nada podem fazer.
Nesse momento seria bom que as outras cidades, que vivem o mesmo problema, colocassem a barba de molho, no sentido de evitar essas situações que põe em risco a vida de milhares de pessoas em todo o Brasil. O que agente vê nas cidades, e nem precisa ir longe pra ver os cenários deprimentes, de casas construidas nos morros, em situação precária. Em Belo horizonte por exemplo, agente fica triste de ver o perigo para esses moradores, e o pior é que tanto eles, quanto as autoridades fingem não ver, o que é visível a olho nú. Engraçado é que depois que acontece as tragédias, ficam uns jogando a culpa nos outros: Por que construíram? Por que deixaram construir? Depois vem os especialista dizendo que se houvesse mais radares, pois o Brasil tem vinte, quando deveria ter cem, poderia ter soado o aviso e evitado as mortes. Não acredito nessa solução. Avisar que vem chuva pesada, pode até salvar vidas, mas não resolve um problema que cresce a cada dia. A prevenção funcionaria, mas o povo não pode sair correndo a cada chuva que ameaçe cair. Depois tem aqueles que se recusam a deixar suas casas, preferem se arriscar.

O que pode, pode! O que não pode, não pode! Se o lugar é perigoso; Se não oferece condições para se viver lá; Se a prefeitura existe para olhar esse tipo de coisa. Então porque permitem que se erga essas construções. "Ela" tem poder para negar autorização, têm orgãos específicos pra fiscalizar. Por quê não fiscalizam? Todos fazem vista grossa, como no caso do Rio de janeiro, em que as imagens demonstram a falta de planejamento não em um, mas em vários pontos da cidade.

Quando se fala em culpados, vale lembrar dos nossos herois mais radicais, que motivaram as mudanças nas leis trabalhistas. É claro que era necessário mudanças que viessem proteger essa imensa massa de trabalhadores, principalmente daqueles que sempre abusaram dos pobres e oprimidos. Penso que as leis foram feitas com a melhor das intenções, mas como os homens são muito imperfeitos, é claro que tudo que eles fazem também têm as suas falhas. Essa tragédia toda tão recente me reportou ao passado não muito longe. Eu me lembro que na fazenda de meu avô e depois do meu pai, viviam várias famílias que cultivavam a terra, plantando roças. Eles trabalhavam como meeiros, colhiam produtos e partia com meu avô. Eles construíam suas casas; elas eram simples, as vezes de barro e palha de coco, outros colocavam telhas curvadas. Tinham normalmente, sala cozinha, dois ou tres quartos, um banheiro de tambor, agúa de cisterna, mas sempre fresquinha, servida nos potes de barro. Quando as paredes ficavam sujas as mulheres faziam uma pasta de barro branco com cocô de vaca, ficava enverdeada, mas tinha uma concistência legal e a casa ficava novinha. A tarde depois do trabalho, eles se reuniam em algum lugar. Tinha campo de futebol, escola até o quarto ano de grupo, cantoria com violão e serenata nas janelas das moças vizinhas.

Eles tinham sempre em casa, arroz, feijão, carne de porco, frango, verduras, café, e um quintal com frutas diversas.Tudo que era essencial para aquele tempo, eles possuíam. Criavam seus filhos e viviam mais tranquilos. Trabalhavam sempre em rejime de troca de serviço. Não precisavam de pagamento em dinheiro. Assim o excesso do que colhiam era vendido e muitas vezes era o patrão que comprava. Muitos progrediram, venceram na vida. Foram boas pessoas, porque viveram em meio a dignidade.

Então veio o progresso, com muitas novidades e algumas leis trabalhistas mecheram com a cabeça de muita gente. Sonhos e ilusões que punha fim a um processo que, claro, tinha defeitos, mas que fez com que, se de um lado o campo não tinha como arcar com tantas responsabilidades, por outro lado, os filhos dos produtores sonhavam com a carteira assinada, com a vida que eles achavam mais interessante, principalmente nas cidades grandes. O sonho de estudar e ter um futuro melhor, também foi motivo de grande numeros de pessoas, resultando no exodo rural sem qualquer limite.

Hoje é muito complicado para o pequeno e médio produtor competir com as indústrias, oferecer as vantagens e suportar o peso da responsabilidade de manter em suas propriedades mais de uma família, arcar com todos os riscos e direitos, que mal ele consegue dar aos seus próprios filhos.

Na ânsia de proteger o trabalhor do campo, a lei o expulsou de lá e não lhe deu a opção de escolha. Tirou-o de uma suposta escravidão dos senhores da terra e o deixou a mercê de uma escravidão maior. Que será que os legisladores temiam? Que as casas voltassem a ser senzalas e os inquilinos escravos?

Então para não correr o risco, eles permitiram que eles fossem encher as periferias das grandes cidades, os morros, os lichões, sem nenhuma condições de lhes oferecer, nem mesmo o que haviam deixado para tráz, que era a paz de uma noite de luar, janela aberta...
Ofereceram algo diferente: A suposta escravidão que tanto temiam, só que não é mais pelo dono de terra, e sim pelo traficante de drogas que passou a usufruir da fragilidade, da insegurança e da falta de opção deles. Sem dúvida que muitos se deram bem, venceram e são homens de bem, naõ se pode generalizar, mas que os morros do Rio de Janeiro, são conhecidos por essa triste estatística, isto não se pode negar.

Quem sabe, se os meeiros do meu avô, ou tantos outros espalhados nesse Brasil imenso, não estivessem iludidos por tantos direitos, naquilo que nós sabemos, é tudo empréstimo de Deus a cada um de nós, talvez os seus filhos, netos, bisnetos, hoje estariam povoando esse grande território vazio, sentindo o perfume da terra molhada e respirando um ar de pureza . Pelo pouco que eu me lembre, eles eram satisfeitos e os fazendeiros nem cogitavam em tirá-los de lá, porque além de trabalhadores, eles eram também amigos. Se tinham gente que os exploravam, tinham outros que os ajudavam, como em todos os lugares do mundo onde há o mal e o bem.

Hoje aqui na minha região, roça virou sertão. Grandes plantações de eucalipto e um pouco de cana de açucar. Restaram algumas pessoas apenas, os que ficaram é porque não conseguiram ainda vender as suas propriedades.

Esta é uma situação que talvez não tenha volta. Ningúem ousaria tocar em direito adquirido. A vida do produtor rural virou um caos. Ele se tranasformou no grande virão da história. O responsável pelo aquecimento global, e todo o dia fazem a caveira dele diante da opnião pública. É ele que destroi as árvores; é ele o dono do boi que com seu arrôto, se tornou o maior poluidor do planeta; É ele que extermina com os animais controladores do ecosistema; e é ele que não pode dormir com os dois olhos fechados, se não ele acorda com os sem terra lhe pondo para fora de sua casa. E querem que ele negocie com eles!
O problema agora ficou tão complexo que as soluções estão muito longe de satifazer a todos e se pergunta: Como fazer? Ou o que fazer? Primeiro que Deus os ilumine! Que arrumem uma área bem grande, bem planejada; construam rede de esgosto, façam casas, levem energia. criem mais escolas e dê a essa gente, que um dia a lei iludiu com sonhos cor de rosa, o direito adquirido pela nossa constituição: O direito a vida.Se o fazendeiro hoje não pode recebê-los em suas terras, vocês, homens que dirigem os nossos destinos com certeza poderão. Fizeram as leis: cumpras-as.Devolva a esses nossos irmãos o direito de respirar o ar puro, de ver a lua nova no céu e de novamente dormir com as janelas abertas.

domingo, 4 de abril de 2010

O PERSONALISMO

Temos debatido muito nas reuniões de reforma íntima sobre o tema personalismo. Não deixa de ser uma imperfeição proveniente do excesso de vaidade, que precisa ser indentificada e combatida. Olhando os movimentos sociais que existem, agente percebe que muitos deles se perdem por causa do personalismo de seu dirigentes que rejeitam qualquer projeto que não venha engrandecer à sua pessoa, causando o famoso melindre, que é sempre uma forma do personalista demonstrar a sua contrariedade em relação ao grupo em que atua.

È difícil para quem se acostuma a ser o centro das atenções, perder então o seu reinado e ainda ter que aceitar que não é o mais competente, ou o mais admirado, ou coisa assim.

Numa engrenagem todas as peças são importantes e se um só parafuso sair do lugar, o resto não vai funcionar direito. A natureza é repleta de exemplos de cooperação e agente fica enchendo o peito de ar pra dizer que eu fiz isso...fiz aquilo, e esquece de que várias pessoas ao nosso lado merecem reconhecimento e valor porque também tem boas idéias e capacidade para ajudar.

Quantas vezes a pessoa sofre por achar que tem sempre que causar boa imprensão, no vestir, no falar, no jeito de ser, por acreditar que todos vão estar com olhos voltados em sua direção. Que bobagem! Isso é coisa apenas na mente do vaidoso, que por se achar de uma importância tal, julga que todos o vê dessa forma. Isso causa muitas vezes grandes decepções e sofrimento, quando ele não é aplaudido como acha que deveria ser, nem elogiado, nem o primeiro da fila e por aí afora. É triste a vida do personalista, que tem sempre que ser notado, pois do contrário fica deprimido, e ainda acusa os outros de ingratidão.
Sendo tal defeito vestígios de imperfeição da alma, é preciso fazer "aquela" análise e entender que está faltando humildade. E essa virtude se conquista quando nos colocamos no nosso devido lugar, nem melhor, nem pior do que os outros. Ningúem é perfeito nesta terra, ningúem pode desejar privilégios que não mereça. Tem que ser dígno, tem de arregaçar as mangas e querer ser gente. Só que ser gente, não é ser importante para o mundo, mas é estar em paz consigo mesmo, sem máscaras e sem preconceitos .

E sempre lembrar que ser humilde não é baixar a cabeça, não é ser pobre, não é andar descalço. Ser humilde é lembrar que somos pequenos diante da grandiosidade que nos cerca. Que Deus não criou o mundo só para nos servir e servir as nossas banalidades egoísticas. Que é preciso interagir para se completar, e isso não se consegue sem que outras pessoas também levem vantagens, afinal, mais importante que dar nome a obra, é vê-la concluída para poder servir a quantos dela precisarem. É ou não é ?
Abraços a todos. Até mais.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

STORYLINE

Você locaria um filme com essa storyline ?

Um jovem casal resolve que vão passar a lua de mel em uma ilha distante. Em um passeio pela floresta, eles se perdem e são atraídos para uma terrível emboscada . Picada por uma serpente, Rita é considerada morta, deixando o jovem marido em terrível complexo de culpa e de desespero.

quarta-feira, 31 de março de 2010

linguagem universal do entendimento

Quero dizer aqui que sou estudiosa da doutrina Espírita e quase tudo que escrevo tem sempre a influência dessa filosofia de vida, que aos poucos, ajuda-me a ter uma outra visão das pessoas e do mundo em que vivemos. Por isso busco os conhecimentos através dos livros, que me levam a enxergar, além dos meus defeitos, que também faço parte de uma grande e magnífica estrutura, composta de pessoas, numa única missaõ: A evolução. Um caminho que é o mesmo por onde passaram os anjos do senhor, que também nasceram e cresceram, assim como nós.
Estou escrevendo isto para dizer também que esse estudo me levou a um estado muito bom de liberdade e flexibilidade, para compreender e respeitar todas as opiniões, sejam elas contra ou a favor da minha verdade. E que não tem necessariamente de ser a verdade de vocês. Qualquer religião, que queira ser dona da verdade, ja está por si só falida, visto que estando cada um de nós em uma etapa diferente de entendimento, é lógico que o que satisfaz a um, pode não satisfazer ao outro e os dois estarem completamente certos.
Não é possivel que os homens fujam sempre do espelho de Deus quando separa as pessoas, por raça, cor, ideologia e crenças religiosas. Visto que ele respeita e acolhe a cada um de nós do jeito que agente é. Por quê não fazer o mesmo? Nós que gostamos tanto de sermos respeitados, amados e compreendidos. Quando é que agente vai aprender a tratar os outros do jeito que agente gostaria de ser tratado ? Eu espero que essas lições, ja há muito ensinadas possam começar a fazer parte mesmo das nossas vidas, que mesmo falando algumas linguas diferente, o amor possa ser como o sorriso é: A linguagem universal do entendimento.
Abraços e até amanhã.

CERIMÔNIA DA AMIZADE

quando se cria na vida a amizade, dessas que não se perde jamais; Ela eterniza-se, sabe onde?
No grande oceano dos imortais.
Daí pode estar perto ou longe. Pode chegar de repente
De uma hora para outra, saltar da alma da gente.
Como saber quem é ele? Como se chama ou quando entra em cena?
Mas dizem que amigo se reconhece, e enche de orgulho uma pobre alma pequena.

Amigo é aquele que não disse adeus, nem até breve, nem nada, Porque ele nunca se foi na verdade. Então volta sempre que der, que pode, que sente saudade...
Pois pra ele se conta os segredos, solta os cachorros, fala o que tem pra dizer;
Sem problemas! sem delongas! Sem medo de perder.
Pois é amigo! É ele que cruza com agente a linha de chegada, depois de passar por lances difíceis, pegadinhas, lobo mau...

Amigo agente não escolhe, agente simplesmente se encontra. É muito mais do que ter preferências;
É um toque mágico, um brilho que contagia em segundo,
Em quem reconhece um pouco de sí, que havia perdido no mundo.
Então ele ja existia?
Amigo de verdade existe eternamente.
Corre a vida, corre o mundo, passa a morte, e ele continua no coração da gente.

Feliz de quem pode estar ao lado de um verdadeiro amigo!

domingo, 28 de março de 2010

MATÉRIAS DE URGÊNCIA

A medida que cresce na sociedade a ideologia da igualdade social, paralelamente cresce a necessidade de um outro sonho tão antigo para os seus idealizadores , que é o sonho de poder dar a todos uma boa educação.

Não me refiro a educação pluralista que se quer implantar na conciência das pessoas de que se todos fôssemos iguais, os problemas do país e do mundo seriam eliminados; isso está mais para comitê político, do que para educação propriamente dita.

Nem precisa ser profeta para entender que essa igualdade social jamais terá efeito nesse país e que se por ventura, ela acontecesse, só duraria o tempo de um sonho. Bastaria uma noite e no dia seguinte ja estaria modificada.

Desde que o mundo é mundo existe comando e comandados, patrões e empregados, pobres e ricos e aí está a sabedoria de Deus sobre nós, nos obrigando a buscar soluções em qualquer área que agente venha a atuar.

O que deveria haver de fato seria a solução para que todos sobre a terra, usufruíssem do bem estar, que eu entendo como sendo uma vida com dignidade, onde todos tenham direito ao trabalho, ao lazer, à saúde e principalmente a uma boa educação.

Tenho visto muita gente botando banca e falando que a malandragem é culpa da pobreza, como se ela não estivesse em todas as camadas sociais existentes, e ainda mais se levarmos em conta que os malandros que ja tem alguma coisa é bem pior do que os malandros pobres. Que motivos eles alegam pra roubar? Aí entra na história, a falta de um produto que não se encontra no mercado e não há como fabricá-lo infelizmente, que é a honestidade.

Por isso eu encaro esses ideiais de socializar terras e bens materias como uma grande utopia. As diferenças são internas e providencias para que haja crescimento individual na experimentação: da troca, da doação, do servir e do ser servido. E é nisso que uma boa educação poderia atuar: Na dissolução da miséria, da violência e da corrupção.

Ser pobre nunca foi defeito, pelo menos eu não penso assim. (Reservo aqui a quem não concorde comigo o direito de dizer, e estarei aberta a ouvir opiniões contrárias) e não acho que crime algum se deva à falta de dinheiro, porque não é. Quem tem carater, pede esmola mas não rouba, não vende o corpo, naõ se corrompe. Isto são frutos de duas imperfeições decorrentes da alma, possíveis de serem trabalhadas na infancia, que são o orgulho e o egoísmo. São matérias urgentes de estarem presentes desde a escola primária até as universidades, sempre deixadas aos cuidados da duas intituições de nome igreja e família, mas deixando muito a desejar . A humildade e a honestidade são matérias essenciais para qualquer currículo. Como prosseguir o caminho sem essas duas poderosas armas libertadoras, frustrando as melhores espectativas de uma vida?

quarta-feira, 17 de março de 2010

ARTIFÍCIOS NADA MAIS

Essa coisa de ano eleitoral dá uma canceira na gente! Sem contar os bombardeios que nos esperam a partir do momento que as feras do mundo político entram em cena, com todos os seus arsenais de guerras vindas de todos os lados. Nós pobres mortais temos que ouvir e decidir num espaço de tempo; quem mente menos, quem ilude menos, quem representa melhor e quem menos mal poderá fazer a esse patrimônio estimável chamado Brasil. Poxa vida, eu sou brasileira, quero o melhor para todos, e eu sei que vocês também querem isso. Mas naõ querendo ser pessimista, tem jeito? Nós temos algum pretendente a Presidente que valha a pena se arriscar?
E o pior é que agente tem que escolher sob o risco de omissão, e omitir nossas opiniões é deixar que resolvam por nós. Isto também não é bom. Penso que ningúem deve ser dono do território, muito menos o povo precisa de presidente paternalista. A juventude usa um termo moderno que diz que a fila anda, mas aqui no Brasil esse ditado naõ tá querendo pegar, uma vez que se depender do presidente e da disponibilidadse dos Brasileiros, nem fila agente vai ter. O povo que vota em Dilma, sabe disso. E Serra? E outros? Que outros são esses que ainda não saíram da moita, que estão de dentro olhando se a chuva lá fora molha ou não molha?. Não temos Líderes, naõ temos quem faz a diferença, não temos ningúem capaz de ter carisma pra chamar atenção, de ter na bagagem dos anos, material suficiente para dizer: Eu quero continuar fazendo! É diferente dos que dizem eu vou fazer, eu vou fazer! Olha essas duas frases, elas são distintas.
Quero algúem que não levante criança no colo. Que coisa feia, se eu fosse a mãe dessas crianças teria vergonha de permitir que essas pessoas tocasse em um filho meu, e muito menos tirar fotos pra revista e jornais em pleno acesso de demagogia. Será que essas atitudes ainda emocionam algúem?
Precisa-se de algúem que não tenha que provar o tempo todo que é honesto e bem intencionado, porque ele tem o respaudo de sua obra e isso o dispensa essa lenga lenga toda. Quem é esse homem ou mulher que não aparece?
Essas pessoas existem, só que elas não querem entrar na política. Elas não querem se envolver com uma situação ainda complicada, onde o que mais impera é a negociata enteresseira e mentirosa danificando quem dela participa. Assim fica difícil reverter a situação e nós vamos continuar assistindo a esse círculo vicioso: A política não melhora por falta das boas pessoas, e as boas pessoas não entram na política por que ela não melhora. Mais parece aquela famosa pergunta: Quem nasceu primeiro, o ovo ou a galina?

DEVERES DE CASA

Eu sempre tento aprender um pouco com os erros dos outros. O nosso tempo na terra é muito curto para que possamos viver todas as experiências necessárias, ao aperfeiçoamento que agente precisa. Então vale sim, observar os erros à nossa volta. É claro, sem julgamento! O que eu quero é ver o que deu mais certo e o que não deu, e assim pular aquelas etapas do treinamento em mim mesma, para evitar essas quedas dolorosas que muitas vezes nos joga no banco dos réus. Engraçado é que muita gente acredita que nunca erra, porque não rouba, não mata, não fuma, não bebe e sempre faz tudo certinho. Seria bom se os nossos erros pudessem ser todos visíveis e palpáveis ao ponto de serem levados ao julgamento dos homens. Porque uma vez que nada tenham contra nós, então agente estaria livre. O pior erro nosso, é ainda a falta de coragem para nos analisarmos nas pequenas coisas. Outro dia eu ouvi algúem dizer que o seu único defeito era achar que não tinha defeito. Isso é grave, porque essa pessoa não vai mexer em nada para melhorar, a não ser cruzar os braços e esperar a sua entrada no céu. É aquela história: O pior cego é aquele que não quer ver. E o que agente acaba vendo é que de bom mesmo, temos é muito pouco. Sonda o seu íntimo, e veja se lá dentro bem escondidinho não tem alguma coisa tipo: Ou, aquela porção de orgulho, uma dose de vaidade, um cento de preguiça, uma caixa de maledicência, uma tonelada de impaciência, alguns quilos de gula ou tudo isso juntos? E agente fica pensando que não tem nada para fazer. Coloca um rótulo na testa, deita na rede e balança a vida pra ela passar por cima de tudo que é barreira, só pra gente se dar bem. Pobre de nós que somos preguiçosas com os nossos deveres de casa. Pois se não sabemos trabalhar para nós mesmos, como vamos conseguir trabalhar para os outros?